Home » Tratamento » Tratamento para a Toxicodependência

Existem muitas drogas que causam dependência e os tratamentos podem divergir consoante os tipos de droga. O tratamento também depende das características do próprio paciente.

Os problemas associados à toxicodependência podem variar. As pessoas que são toxicodependentes têm diferentes origens e percursos. Enquanto algumas pessoas sofrem de problemas sociais, outros podem padecer de outro tipo de problemas, como mentais.

Existe também uma grande variedade de abordagens científicas ao tratamento para a toxicodependência. O tratamento pode incluir terapia comportamental (como aconselhamento, terapia cognitiva ou psicoterapia), medicamentos, ou a combinação de ambos. A terapia comportamental oferece às pessoas estratégias para lidarem com o seu desejo de drogas, ensina-lhes formas de evitarem as drogas e prevenirem uma recaída, mas mesmo neste último caso são lhes facultadas formas de lidar mesmo com uma recaída.

Quando o comportamento de uma pessoa devido às drogas a coloca num risco maior de contrair SIDA ou outras doenças infecciosas, a terapia comportamental pode ajudar a reduzir o risco de transmissão de doenças

Medicações para o tratamento, como a metadona, estão disponíveis para indivíduos dependentes de drogas relacionadas com ópio. Outras medicações estão disponíveis para outros tipos de dependência.

Os melhores programas de tratamento facultam uma combinação de terapias e outros serviços para ir de encontro às necessidades do paciente.

Medicamentos como antidepressivos ou estabilizadores de humor podem ser essenciais para o sucesso do tratamento, quando os pacientes sofrem de determinadas desordens mentais, como a depressão, a ansiedade, desordem bipolar ou psicose.

O tratamento pode ocorrer de várias formas e com durações distintas. Como a toxicodependência é tipicamente uma desordem crónica caracterizada por recaídas ocasionais, um único tratamento geralmente não é suficiente. Para muitos, o tratamento é um longo processo que envolve múltiplas intervenções e tentativas de abstinência.

No comments yet... Be the first to leave a reply!